Suzuki

Novo Suzuki Vitara 2021 deve ter design próximo ao HR-V

novo suzuki vitara 2021 frente

A Suzuki tem seu mercado no Brasil, mas as vendas estão mais concentradas no mundo das duas rodas. Quando falamos de carros, a marca japonesa tem seus modelos de nichos específicos.

Entre eles está o Suzuki Vitara, que apesar de não ser muito visto nas ruas, trata-se de um SUV compacto bem bonito e repleto de tecnologia. Mas o modelo anterior, o Grand Vitara acabou sendo mais requisitado. Diante disso a marca pretende trazer um outro design para o Vitara 2021, mesmo sendo “pequeno” diante dos modelos existentes no mercado atual.

A nova versão deve ser revelada em outubro de 2020. As projeções com base nas informações da imprensa japonesa apontam um modelo bem diferente do Vitara atual, se aproximando mais do seu concorrente de sucesso, o Honda HR-V.

Novo Vitara 2021

A frente do Suzuki deve ter faróis duplos, com uma grade cromada e avantajada. Tanto os faróis como outros elementos da frente devem trazer um ar mais robusto e de luxo, algo comum no mercado americano.

A carroceria mais alongada trás a sensação de SUV mais voltado para o estilo cupê. Suas colunas da parte traseira são mais inclinadas. Nas projeções as laterais indicam que o espaço interno deve ao menos trazer a sensação de ser maior que o modelo atual.

Mas mesmo parecendo bem maior, o Suzuki Vitara deve ter apenas três centímetros a mais no comprimento, chegando aos seus 420 centímetros. Na altura ele deve ter 162 centímetros por uma largura de 178 centímetros.

Como a maioria dos carros contam com um entre eixo entre 200 e 270 centímetros, no novo Vitara deve vir com 250 centímetros, utilizando praticamente a mesma plataforma atual, apenas com algumas melhoras.

Preço do Corolla Toyota aumenta novamente em menos de 2 meses e desagrada!

Motorização

Hoje os motores que fazem parte do Suzuki Vitara são o 1.6 aspirado de 126 cavalos, o Bosterjet 1.0 de 100cv e o Bosterjet 1.4 de 146 cavalos, a versão comercializada no Brasil. Os modelos são produzidos na China, Argélia e na Hungria.

Leave a Comment